Archive for abril \22\UTC 2007

abril 22, 2007

Acordo na escuridão sem tempo nem espaço. Vago pelo árido deserto não situado em mapa algum. Só o que me acompanha é o som abafado de uma goteira pingando em balde metálico, enferrujado.

Perco meus pés na areia cortante, um depois do outro. Meu corpo já é autônomo, alheio a meus desejos, se move por caminhos que desconheço e nem sei se gosto. Por vezes se desequilibra, tomba, levanta, mas nunca me pede ajuda – cruel orgulho apoiado em ilusão. Quando se esgota, dorme. Então o barulho da goteira dá lugar a um alarme digital, vou para outro deserto, cheio de gente que crê conhecer o tempo e o espaço.

Plano Espelho Plano

abril 5, 2007

Não corto as unhas, corto com as unhas o reflexo das unhas cortando o reflexo das unhas cortando o reflexo das unhas cortando o reflexo das unhas cortando o reflexo das unhas cortando o reflexo sem cores das unhas sem cores cortando sem cores o reflexo sem forma das unhas sem forma cortando sem forma o reflexo sem esmalte das unhas sem base cortando sem dó o reflexo sem brilho das unhas sem força cortando sem precisão o reflexo real das unhas virtuais cortando o nada.

abril 1, 2007

O palpite estava errado: o átrio esquerdo improvisou um dó menor fora de compasso no blues do desconcerto.

O Sétimo Apelo

abril 1, 2007

Encolhida no epicentro cru da dor sem moral jogo cartas com uma velha senhora – negra esfinge contra quem não tenho forças. O prêmio: minha alma dilacerada. Perco o jogo.

A velha tem ainda uma exigência, quer o prêmio embrulhado em matéria viva. Vago entre as monumentais pedras ao meu redor. Elas se apoiam em outras pedras ainda maiores, não há terra, não há verde nem outra cor qualquer. Encontro uma ponta mal chanfrada pelo vento sem tempo, aperto contra ela meus pulsos cansados até que escorre um fluido viscoso, poluído de vícios e vírus. Embrulho. Entrego à vencedora, que ri até meu total ensurdecimento e vai-se embora.

Volto para casa, onde nada mudou e nem mudaria, sequer os ponteiros do relógio esquecido na parede.