Archive for agosto \17\UTC 2011

agosto 17, 2011

Enquanto isso eu luto, meu bem, pois é justamente o que se há de fazer. Enquanto isso, no correr das horas apressadas, resgato as forças – que decerto existem, insisto! – e me distraio vez ou outra para que o foco não se dilua pelo vazio das periferias, para que a nitidez não me escape repentinamente ou bem aos poucos, de forma que eu nem sequer me dê conta.